Publicado em

CORPOS MAÇÔNICOS “ANEXOS”

Desde o surgimento da Maçonaria Especulativa, têm-se outros graus e ordens maçônicas além dos conhecidos graus simbólicos. Alguns reclamam origem anterior até mesmo que o grau de Mestre Maçom, apesar da maioria ter surgido durante os Séculos XVIII e XIX. No entanto, quando da organização das primeiras Grandes Lojas, entendeu-se por bem restringi-las à administração apenas dos graus simbólicos de Aprendiz, Companheiro e Mestre. Os demais graus e ordens, então, se organizaram em outros corpos maçônicos, de forma que pudessem sobreviver, organizar-se e crescer.

Quando me refiro a graus e ordens anexas, não me refiro aos Altos Graus dos Ritos, os quais não são anexos, e sim apêndices. São a continuação lógica dos graus simbólicos de um mesmo sistema, mesmo que administrado por outro Corpo Maçônico. Já os graus e ordens anexas não necessariamente apresentam-se como uma continuação do Simbolismo, muitas vezes exigindo como requisito que o maçom possua determinado Alto Grau de um Rito ou mesmo outro grau ou ordem anexa para que ingresse.

Pela origem comum entre alguns desses graus anexos e ritos, ou pela colação de determinado grau de um rito como requisito para ingresso em um grau ou ordem anexa, alguns desses graus e ordens anexas funcionam de forma aliada a um ou outro Rito.

No caso do Rito de York (sistema americano), tem-se como corpos maçônicos aliados ao Rito de York: a AMD – Allied Masonic Degrees (Graus Maçônicos Aliados), Knight Masons (Maçons Cavaleiros), York Rite College (Colégio do Rito de York), KTP – Holy Royal Arch Knight Templar Priests (Sacerdotes Cavaleiros Templários do Santo Real Arco), Knights of the York Cross of Honor (Cavaleiros da Cruz de Honra de York), Red Cross of Constantine (Cruz Vermelha de Constantino), Societas Rosicruciana in Civitatibus Foederatis (Sociedade Rosicruciana nos Estados Unidos), Ordem Comemorativa de St. Thomas of Acon, Os Operativos, entre outros. Muitos desses corpos possuem correspondentes no sistema inglês, onde são chamados de “Ordens de Aperfeiçoamento”.

Do mesmo modo, no Rito Escocês Antigo e Aceito, , por exemplo, tem-se como corpo maçônico aliado os Knights of St. Andrew (Cavaleiros de Santo André), destinado a maçons que sejam 32º grau do REAA. Lembrando ainda que os Shriners, até alguns anos atrás, tinha como pré-requisito que os candidatos fossem 32º grau do REAA ou Cavaleiro Templário do Rito de York.

Importante registrar que alguns desses corpos são seculares e possuem milhares e milhares de membros em vários países. Outros são recentes e ainda nanicos. Dedicarei toda uma categoria do blog para apresentar tais graus e ordens. Porém, antes, fazia-se necessário o presente esclarecimento.

4 comentários sobre “CORPOS MAÇÔNICOS “ANEXOS”

  1. Kennyo,

    Você não citou a Royal Order of Scotland pq ela não se encaixa no rol de “Anexo”?
    Se não, ela entra onde?

    Kennyo Ismail – Társis, se encaixa sim. Se encaixa no “entre outros”. =)

  2. Os Cavaleiros de Santo Andre não são um corpo maçônico aliado ao REAA e sim a continuação logica do RER (Rito Escocês Retificado) que por sinal é mais antigo que o REAA e foi organizado na europa para unificar os trabalho das Lojas que apresentavam diferenças em sua ritualística.

    Kennyo Ismail – Prezado Paulo Carneiro, você está confundindo “Mestre Escocês de Santo André”, do RER, com algo que aparentemente você desconhece, “Cavaleiros de Santo André”, do REAA. Veja que os nomes são diferentes.

  3. Sem querer ser o cara chato que fica cobrando produtividade de trabalho vonluntário… mas cadê os demais artigos dessa série!

    O Brasil e a Bahia quer aprender mais com você!

    Kennyo Ismail – Meu Irmão Társis, obrigado pela cobrança! Estive envolvido em outros projetos nos últimos meses, mas aos poucos vou retomando essa série.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *