Publicado em

GL de NY rompe com a GL da Escócia

GLNY-Seal-transparent-240No último dia 04 de maio, a Grande Loja do Estado de New York rompeu relações com a Grande Loja da Escócia. A razão? A histórica prática (a primeira que se tem notícia foi em 1725) de se regularizar membros expulsos de uma Obediência reconhecida.

A Grande Loja de NY, assim como a Grande Loja da Escócia, possui Lojas no Líbano. Há alguns anos, três membros de uma Loja libanesa da GL de NY foram expulsos após o devido processo disciplinar. Não demorou para que eles fossem regularizados em uma Loja da Grande Loja da Escócia e, aparentemente, estão sendo promovidos com postos de Grandes Oficiais da Grande Loja Distrital desta no Líbano.

A suspensão das relações durará até que a Grande Loja da Escócia tome medidas satisfatórias quanto a questão.

6 comentários sobre “GL de NY rompe com a GL da Escócia

  1. Esse tipo de coisa é relativamente comum aqui no Brasil, não? Em tempos conturbados como os atuais quanto à relação entre as potências Maçônicas no Brasil, tenho visto membros de uma sendo admitidos em outra. Isso causa maiores repercussões aqui?

    1. Deveria causar. O problema é que, no Brasil, não existe rastreabilidade, além das potências nacionais (todas) ignorarem maus feitos de maçons na sociedade (vide Michel Temer), além de aceitarem a iniciação de pessoas que sequer deveriam passar perto de um templo.

      1. a mais pura verdade.

  2. Mano Kennyo, em primeiro lugar meus cumprimentos por seu notável trabalho no mundo maçônico. Você está ocupando de maneira brilhante as vagas deixadas por grandes pensadores da Ordem como Castellani e Assis Carvalho. Essas picuinhas entres Lojas, Grandes Lojas, Potências, etc. nos mostram que ainda irão decorrer talvez mais 300 anos até que os ensinamentos de nossos rituais possam ser incorporados às nossas consciências e construam homens despidos de vaidades e interesses pessoais voltados apenas para a construção de um mundo melhor, mais justo e perfeito. TFA

  3. Acontece muito no Brasil aqui no Paraná mais específico em Guarapuava uma Loja Centenária regularizou um pilantra da maior espécie que nenhuma Loja do Oeste do Paraná aceitou

  4. A Maçonaria brasileira, independente de potências alveneiras, parece um verdadeiro serpentário!
    Jamais haverá união e cada vez mais fragmentada, perdeu seu fôlego, sua autoridade moral pois eivada de corruptos venais, tem seus templos maculados pelos vaidosos e gananciosos que só pensam “naquilo!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *