Publicado em

MAÇONARIA NO MUNDO: CUBA

Sede da Grande Loja de Cuba
Muitos são os rumores e curiosidades sobre a Maçonaria Cubana, visto o sistema peculiar que a ilha caribenha se submete nos últimos 50 anos. A verdade é que, historicamente, quando países são submetidos a governos opressores, a Maçonaria costuma ser uma das primeiras instituições a sofrer conseqüências. Sim, como Mãe da Liberdade, eterna Defensora da Democracia, não pode se esperar algo diferente. Então, como a Grande Loja de Cuba sobreviveu nesses 50 anos? Como ela funciona? A Maçonaria em Cuba está morrendo?
Ao contrário do que muitos podem pensar, a Grande Loja de Cuba, com seus mais de 150 anos de história, é uma Obediência forte e em crescimento. Cuba possui uma população de um pouco mais de 11 milhões de habitantes, menor do que a cidade de São Paulo.  Já os números maçônicos são surpreendentes: mais de 29 mil maçons divididos em 316 Lojas. Para se ter uma ideia, a GLESP – Grande Loja do Estado de São Paulo, maior Obediência Estadual do Brasil, possui menos de 21 mil membros.  
A Grande Loja de Cuba possui nada menos do que 170 tratados de reconhecimento que incluem: a Grande Loja Unida da Inglaterra, as 27 Grandes Lojas Estaduais Brasileiras e o Grande Oriente do Brasil, 47 Grandes Lojas Estaduais Norte-americanas. Não apenas reconhecida, mas também sempre atuante, a Grande Loja de Cuba foi uma das fundadoras da CMI – Confederação Maçônica Interamericana, tendo sediado um de seus importantes Congressos.
No campo histórico, a Maçonaria Cubana participou ativamente de todos os momentos importantes da história da ilha, desde a Independência até a Revolução. E toda essa história fica à disposição na Biblioteca Maçônica de Cuba (pública, fundada em 1893, com mais de 45.000 livros) e no Museu Maçônico, ambos localizados na sede da Grande Loja de Cuba: um prédio de 10 andares localizado na Avenida Allende, no centro de Havana.
Outro erro que se pode cometer é achar que a Maçonaria Cubana é privada da capacidade de Caridade, visto a aparente situação precária que a mídia apresenta da sociedade cubana. Na verdade, a Grande Loja de Cuba mantém um asilo para mais de 90 famílias, contando para isso com o apoio de suas Lojas jurisdicionadas.

Na verdade, as dificuldades enfrentadas pelas Lojas cubanas são as mesmas enfrentadas pela população cubana, geralmente relacionadas a reformas e construção civil. Cuba apresenta uma produção insuficiente de materiais e equipamentos e o setor é controlado pelo Estado através do MICONS – Ministério da Construção, o que resulta em templos não tão belos e conservados como se deseja. Apesar disso, o que temos é um exemplo claro de que a Fraternidade pode superar as dificuldades e obstáculos apresentados e fazer Maçonaria de verdade. Basta força de vontade.

3 comentários sobre “MAÇONARIA NO MUNDO: CUBA

  1. Meu Ir.’., você soube do caso do ex-Grão Mestre da Grande Loja de Cuba, José Manuel Collera Vento, que se revelou um traidor, espionando os iir.’. para a Ditadura servindo de agente infiltrado?

    Kennyo Ismail – Meu Ir.´. Edgar, cheguei a conversar com um irmão cubano a respeito. Há muitas controvérsias nesse caso. Para alguns, ele é tido como um heroi. Pelo que entendi, ele não espionou os Irmãos. Seu erro, pelo ponto de vista daqueles que defenderam sua expulsão, teria sido utilizar-se da posição maçônica que ocupava para realizar seu trabalho de agente. Mas já houveram outros casos de agentes de inteligência infiltrados em Lojas cubanas. Porém, pela primeira vez fato similar ocorreu na Alta Administração daquela Grande Loja. O fato é que a Maçonaria sempre foi e sempre será alvo de governos que privem cidadãos de suas liberdades individuais.

  2. SE EU FALAR DE MARÇONARIA E UMA INVERDADE POIS NAO SEI NADA NA MINHA FAMILIA TEM MARCON E ATE GRAU 33 SE EU O CHAMAR ELE VEM CONVERSAR COMIGO NA MINHA CASA MAS PARA QUE O VENERAVEL SE QUIZER FALAR CO ELE E ROLDAO JOAQUIM ESSE E O CABEÇA NOS SOMOS MULHERES NA FAMILIA SO DEUS ABENÇOE A TODOS

  3. Gostaria de contatar com a Grande Loja de Cuba que pratica o Rito Escocês Antigo e Aceito, tanto do simbolismo como dos Altos Graus.

    Kennyo Ismail – Prezado Carlos, só há uma Obediência regular em Cuba, que é a Grande Loja de Cuba, que só trabalha no simbolismo (ou não seria regular) e adota o REAA e o Rito de York. Os Altos Graus do REAA em Cuba são administrados pelo Supremo Conselho do Grau 33 da República de Cuba. Para contatar a Grande Loja de Cuba, solicite ao Grande Secretário de Relações Exteriores de sua Obediência para que realize o contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *